Linha do Tempo

Linha do Tempo

2000
» Nasce o Projeto Floresta Viva na APA Itacaré/Serra Grande, pensado por técnicos do IESB – Instituto de Estudos Socioambientais do Sul da Bahia e com apoio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade e Fundação Ford.

2001
» famílias envolvidas com a restauração das margens da BA 001 Ilhéus-Itacaré e do Rio Tijuípe, com recursos do Prodetur e da Fundação SOS Mata AtlÂntica.

2002
» O Prêmio Experiências Sociais Inovadoras - Banco Mundial reconhece o projeto como uma das melhores iniciativas brasileiras em desenvolvimento local sustentável.
2003
» O projeto recebe o  Prêmio FERFA/CRA e o Prêmio Super Ecologia/Revista Superinteressante, em julho de 2003.
» Criação do Instituto Floresta Viva, em agosto 2003, com apoio de dezenas de agricultores e empresários da APA de Itacaré Serra Grande.

2004
» Aprovado no Cadastro Estadual de Entidades Ambientalistas – CEEA
» Projeto Formalização e Integração de Microempreendimentos da Cadeia Produtiva do Turismo no Sul da Bahia, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento-BID. Principais resultados: 100% dos agricultores com a documentação pessoal regularizada; 30 agricultores acessaram o PRONAF B e C e utilizaram o recurso para construção de galinheiros e para a produção de hortaliças, com compra garantida pelo setor hoteleiro local.
» Parceria com o Txai Resort/Itacaré - pagamento de serviços ambientais e compra de produtos dos agricultores para o hotel.

2005
» Prêmio MDA/SAF/DATER - 25 Melhores Experiências Agroecológicas do Brasil.
» Pela Portaria no 261, de 14 de setembro 2005, torna-se membro do Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas – CNEA.
» Programa PICUS (Programa Integrado de Conservação e Uso Sustentável) - Diagnóstico socioeconômico e ambiental da região “Biodiversidade, Ecoturismo e Agroflorestas no Litoral Sul da Bahia”, apoiado pelo FUNBIO.
» Assumimos a Secretaria Executiva do Conselho Gestor do Parque Estadual Serra do Conduru.

2006
» Abertura da sede do Instituto Floresta Viva em Ilhéus.
» Planejando Paisagens Sustentáveis na APA Itacaré/Serra Grande.
» Realização do Workshop de Restauração Florestal no Bioma Mata Atlântica, em Porto Seguro, em parceria com a SOS Mata Atlântica e a GTZ.
» Encontro Quilombola do Sul da Bahia.
» Início da Certificação Orgânica pelo Instituto Biodinâmico (IBD) dos agricultores assistidos pelo Instituto.

2007
» Lançamento do Programa de Restauração Florestal na APA Itacaré/Serra Grande, em parceria com a SOS Mata Atlântica.
» Prêmio “Melhores Práticas de Gestão Local” - Caixa Econômica Federal.
» Diagnóstico Participativo e Fortalecimento Comunitário das Comunidades Quilombolas de Itacaré
» II Encontro Quilombola do Sul da Bahia.
» É criada a EMBAÚBA - Associação de Produtores Orgânicos da APA Itacaré/Serra Grande, com o apoio do Floresta Viva para fortalecer os agricultores orgânicos da APA.
» No dia 11 de novembro foi aberta a Feira Orgânica de Itacaré, com os agricultores da Embaúba.
» I Curso de Restauração Florestal no Bioma Mata Atlântica Sul da Bahia, realizado no Parque Estadual da Serra do Conduru, com apoio do Ministério Público e LERF, com participação de 40 técnicos da região.

2008
» Prêmio “Melhores Práticas de Gestão Local” - Associação dos Municípios do Brasil.
» 1.843,16 hectares em processo de reconhecimento como RPPN.
» 20 metros cúbicos de madeira apreendidos em operação conjunta DPA, IBAMA, COPPA, na repreensão ao desmatamento do Parque do Conduru.
» 08 assentamentos em processo de regularização ambiental no Corredor Central da Mata Atlântica – Bahia.
» Início da luta na discussão para qualificar o projeto do Complexo Porto Sul.

2009
» Organização do Fórum Sul da Bahia Sustentável.
» Inauguração do Viveiro de Mudas de espécies Nativas em Serra Grande, em parceria com a SOS Mata Atlântica.
» Posse como membro titular do Conselho do Fundo Nacional do Meio Ambiente.
» Posse como membro do CEPRAM – Conselho Estadual de Meio Ambiente - 1° suplente.
» Posse como membro titular do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, representando o seguimento ONG do Sub-comitê do Sul.
» 10 reservas legais em processo de averbação, somando – 110,25 hectares.
» 05 processos protocolados para reconhecimento de RPPN no Corredor Central da Mata Atlântica.
» Finalista no Programa de las Naciones Unidas para los Asentamientos Humanos Good Practice 2009.
» Formação de 30 pessoas como líderes quilombola, com capacidade para atuar em suas comunidades e promover transformações.

2010
» O instituto inicia com o Ministério do Meio Ambiente brasileiro a implementação do projeto Corredor Esperança Conduru, no âmbito do Programa Corredores Ecológicos.
» O projeto de restauração de áreas degradadas no interior do Parque do Conduru ganha fôlego com o apoio do Núcleo Mata Atlântica do Ministério Público da Bahia, que prevê o plantio de 100 mil mudas em 100 hectares.

2011
» O projeto Porto Sul sofre uma revisão importante, com a indicação do IBAMA de que a área prevista na Ponta da Tulha deverá ser convertida em área de proteção integral
» O viveiro do Floresta Viva maneja sementes de 120 árvores nativas da APA de Itacaré Serra Grande.
2012
» Uma parceria com Anne Fontaine Foundation apoia o projeto de restauração no interior do Parque do Conduru.
» O Instituto Floresta Viva conclui o projeto do Corredor Esperança Conduru com pleno êxito de suas atividades, o que inclui produção de pesquisa, publicações, palestras, placas e programas de rádio e de noticias na internet.

2013
» Nasce a Escola da Floresta, em Serra Grande, junto ao viveiro, que prevê a formação continuada de jovens e profissionais que atuam no meio rural, para atividades de parabotânica, ecoturismo, gestão de áreas protegidas, silvicultura tropical, restauração de áreas degradadas, etc.
» O Instituto Floresta Viva apoia a realização do Ecomotion/Pro 2013 no Sul da Bahia.
» O Instituto Floresta Viva completa 10 anos de fundação.